Por que 2018 foi o ano do Fortnite?

Algo de diferente aconteceu na clássica celebração de ano novo na Times Square. Além de performances musicais e a descida da bola de ferro, Tyler ‘Ninja’ Blevins fez uma transmissão ao vivo de 12 horas jogando Fortnite.

Bem provável que você não saiba quem é, já que Ninja subiu aos holofotes em uma rapidez inacreditável. Em um ano, o ex-jogador profissional de Halo 3 começou a focar seus esforços em Fortnite e, a partir daí, sua fama cresceu tanto que foi o primeiro jogador de e-sports na capa da ESPN, conseguiu uma parceria com a Red Bull e jogou ao vivo com celebridades como Drake e Travis Scott.

A presença de Ninja no ano novo de New York é emblemática para entender o fenômeno surreal que é Fortnite. Certeza que você já ouviu esse nome em algum canto ou pelo menos já viu alguma criança dançando Floss ou o Milly Rock ou Shoot.

Precisamos voltar um pouco para entender como um jogo, até então prestes a ser cancelado, lançou um modo às pressas que hoje rende cerca de US$ 3 milhões por dia e só ano passado rendeu US$ 3 bilhões de lucro.

A Epic Games anunciou Fortnite em 2011, na Spike Video Game Awards, apenas três semanas de desenvolvimento adentro e sem saber exatamente para qual direção queriam ir. No ano seguinte, a gigante chinesa Tencent adquiriu uma porcentagem mínima da Epic e a partir daí iniciou-se uma conversa entre as duas empresas para transformá-lo em jogo enquanto serviço (games as service), algo que a empresa chinesa sabe fazer elevando essa porcentagem para 40%.

Olhando para trás, o primeiro acerto da Epic foi não anunciar formalmente o título em um evento grande como a E3, deixando para distribuir o jogo para alguns streamers e influencers em uma parceria com a Twitch para criar uma conversa antes do eventual lançamento, em Julho de 2017. O impacto foi pequeno, mas o suficiente para gerar tração e interesse nas redes sociais, além do boca-boca online sem custo algum para Epic.

Fortnite é um jogo cooperativo no qual é preciso resistir ataques de inimigos enquanto pegar recursos e/ou fortalecer sua base. Sua mecânica de tiro possui nuances que depende da classe escolhida e pode ser melhorada através de um sistema de progressão. A novidade aqui se dá pela mecânica de construção, permitindo construir barreiras, pontes e uma base inteira para chamar de sua. Essa é a sua ideia central, desde quando foi mostrado para jornalistas até seu lançamento.

Durante esse desenvolvimento, o fenômeno chamado PlayerUnknown’s Battlegrounds aconteceu e logo fomos apresentados ao conceito battle royale e empresas queriam um para chamar de seu. Nesse tipo de jogo, 100 jogadores caem em uma locação e precisam sobreviver, em grupo ou individualmente, e aquele quem ganha é o que sobreviver a outros jogadores e à área do mapa, que vai diminuindo constantemente.

Apesar de passar um bom tempo em desenvolvimento aberto e custar U$29.99, o que PUBG trouxe foi um certo frescor para jogos de tiro multiplayer com uma leve camada de realismo reminiscente de Arma 3. A estética militar e aspectos como a movimentação, manuseio de armas e a jogabilidade tática ainda estão presentes, mas adiciona tensão e um senso de urgência enquanto tenta sobreviver.

Foi um sucesso tão inesperado que a Epic criou Fortnite Battle Royale e nomeou a versão original de “Save The World”. Esse novo modo saiu em Setembro de 2017, dois meses depois do lançamento oficial. Poucos compraram a ideia logo de primeira, era mais um que queria se aproveitar do sucesso alheio.

A verdadeira prova de sucesso começou no primeiro semestre de 2018, começando em janeiro, quando deixou claro seu foco em um único título e cancelou o paralelo Paragon – uma resposta da Epic para League Of Legends e Dota 2 que ficou dois anos em early access mas nunca realmente vingou. Com o retorno significativo de Fortnite, resolveram apostar tudo nele.

E deu certo, mas o mérito não está nessa mudança feita pela desenvolvedora: enquanto experiência, faz total sentido por que a garotada se amarra.

É de graça, roda bem em qualquer plataforma e está disponível em quase todas, bem diferente de seu competidor PUBG. Preço é ainda uma questão importante, mas vale lembrar que, apesar de sua qualidade, Battlegrounds durante muito tempo era um festival de problemas técnicos, principalmente quando saiu para Xbox One em Setembro e para PlayStation 4 em Dezembro. A campanha ”FIX PUBG” criada pela desenvolvedora do jogo explica bastante a quantidade de problemas existentes.

Essa oposição que Fortnite apresenta também é presente na sua experiência: ele é colorido, cartunesco e simplificado, direto ao ponto. É mais sobre se divertir, sem rodeios, mas ainda possui uma camada de complexidade. Sua mecânica de construção emprestada do modo campanha aqui funciona como uma maneira rápida de locomoção e, se for muito habilidoso, criar sua própria barreira enquanto espera o cerco fechar.

Sua filosofia de desenvolvimento é estar sempre em constante mudança, uma tendência que muitos estão seguindo. Depois de ficar meses sem jogar, senti que o ato de atirar está mais preciso e confortável, além de ter uma opção maior de armas. Isso apenas em vinte minutos de partida, ainda tem muito conteúdo que foi lançado e ainda tem muita coisa pra sair.

O papel da Epic Games no sucesso de Fortnite foi de uma grande administradora. Ela soube quando deveria investir em propaganda e o quanto deveria se aproximar de sua comunidade. Seu contato com personalidades no mundo dos games, sejam streamers ou produtores de conteúdo, trouxe o jogo para discussões até chegar na boca de celebridades. O evento que reuniu celebridades e jogadores profissionais na E3 2018 mostrou um pequeno investimento na parte competitiva até que resolveram anunciar a Copa do Mundo de Fortnite para este ano.

É possível que outro jogo tome as rédeas e seja tão maior quanto, com a sedimentação da comunicação pela internet, não é tão difícil que aconteça. Mas é sempre fascinante ver como um título que ficou preso anos em desenvolvimento e um modo feito nas coxas rendeu tanto sucesso.

Agora você vai conseguir entender quando seu sobrinho falar que saiu uma nova dança nesse tal de Fortnite.