Compositor de Skyrim é acusado de abuso sexual por duas mulheres

Um dos nomes mais relevantes da música de video games do mundo, o americano Jeremy Soule (Skyrim, Knights of the Old Republic, Neverwinter Nights) está sendo acusado por pelo menos duas mulheres de assédio sexual e, segundo uma delas, estupro. Em nota enviada ao Kotaku, o compositor negou as acusações, que classifica como “ultrajantes”.

Ambas as mulheres, uma desenvolvedora de jogos independente e uma vocalista, afirmam terem sofrido pressões e assédio de Soule durante momentos frágeis de suas carreiras. De acordo com elas, Soule teria se aproximado como amigo e uma espécie de “mentor”, mas passado a agir para sabotá-las quando foi rejeitado nas pretensões sexuais.

O primeiro caso surgiu na última segunda-feira, 26, após a desenvolvedora Nathalie Lawhead (de indies como Tetrageddon e Everything Is Going To Be Ok ) publicar um longo texto descrevendo os abusos. “Ele fez avanços sobre mim e eu expliquei que não queria isso, que queria uma amizade. Ele foi muito ameaçador e não escutou”, diz. “Ele deixou claro que era ‘ele ou o fracasso’. Ele me estuprou”.

No texto, Lawhead descreve como conheceu o artista de Skyrim em uma festa de Natal em 2008, enquanto trabalhava no estúdio canadense Smoking Gun. Novata na indústria e com problema de visto no Canadá, ela diz ter sido abordada por Soule com promessas de ajuda. Os dois formaram uma amizade, que passou a ter contornos, diz ela, cada vez mais sexuais da parte do músico.

“Conforme as coisas iam acontecendo, ele passou a ficar cada vez mais misógino e sexista. Ele falava sobre o ‘poder místico que mulheres têm sobre os homens com o sexo'”, diz. Ela afirma que, em uma noite de 2009, Soule teria partido para abuso físico. Lawhead diz não ter reagido à época pois estava “aterrorizada” com os efeitos que uma acusação teria na carreira.

Uma segunda mulher, a vocalista Aeralie Brighton (Minecraft, Ori and the Blind Forest), também escreveu um post no Facebook na mesma noite revelando ter sido “presa de Jeremy Soule” ainda em 2014. No texto, ela relata situação semelhante à de Lawhead, tendo sido procurada pelo músico enquanto vivia em seu carro e tentava deslanchar a carreira de artista.

“Partiu meu coração, eu idolatrava esse cara. Parecia um conto de fadas”, disse ela ao Kotaku. “Eu me inspirava nele. Meu Deus, esse é o compositor de Skyrim e ajudou a moldar meus primeiros anos de video games!”, afirma. Mesmo tendo insistido em uma relação profissional, Brighton diz ter recebido mensagens inapropriadas e até um vídeo de Soule se masturbando.

“Acusações ultrajantes”

Jeremy Soule negou as acusações de Nathalie Lawhead em mensagem enviada ao Kotaku na última terça-feira. “Essas acusações de 11 anos atrás são falsas. Estou chocado e entristecido que essas falas ultrajantes tenham sido feitas”. No caso de Brighton, Soule disse “não concordar com o ponto de vista dela” e “não estar em liberdade de discutir” o caso.

Horas após a primeira acusação, o músico, um dos mais celebrados e bem sucedidos do ramo de todos os tempos, apagou suas contas nas redes sociais. Apesar de ter chefiado a composição de trilhas de dezenas de jogos, como da série The Elder Scrolls (entre eles Skyrim), Guild Wars, Harry Potter e outros, ele tem sido recentemente objeto de outra controvérsia.

Em março de 2013, Soule levantou US$ 121,2 mil no Kickstarter para um novo álbum, que até hoje não foi lançado. Depois das acusações, a publisher do disco, Materia Collective, anunciou o fim da parceria com o músico e disse não ter mais “envolvimento em qualquer aspecto” do álbum. Três mulheres, incluindo Brighton, disseram ter recebido ofertas para trabalhar no disco, mas que foram rejeitadas após rejeitarem avanços do músico. 

Novas denúncias surgem

Depois do caso, novas denúncias contra artistas do ramo passaram a surgir nas redes. Em uma delas, a desenvolvedora Zoë Quinn (Depression Quest) acusou o músico Alec Holowka (Night in the Woods, Towerfall) de abuso sexual. Outro nome relevante da indústria, o ilustrador Ken Wong (Alice Madness Returns) também recebeu acusações semelhantes. Na noite de ontem, a equipe de Night in the Woods lançou nota dizendo ter “cortado relações” com Alec.

O desenvolvedor indie Matt Thorson, da MattMakesGames (Celeste, Towerfall, Give Up Robot) se manifestou sobre o caso. “Eu vivi e trabalhei com Alec Holowka por anos, ele foi o compositor de Towerfall. Nossa equipe cortou relações com ele anos atrás. Eu acredito e apoio Zoe. Infelizmente, baseado nas minhas experiências com Alec e com aqueles próximos a mim, eu fiquei chocado pelo relato, mas não surpreso”, descreveu.

Siga o Site de Jogos no Twitter