12 anos depois e Modern Warfare ainda impressiona

A remasterização de jogos pode ser vista como uma tentativa fácil de ganhar dinheiro. É só atualizar o visual para a tecnologia atual, mudar o pacote e vender, mas para mim tem um valor diferente.

A experiência de jogar alguns títulos novamente em outro contexto é quase como ter uma máquina do tempo e voltar para uma época mais simples.

Jogar Modern Warfare 12 anos depois do lançamento com gráficos mais apresentáveis foi uma jornada, porque ele representa muita coisa dentro da história dos games que pouca gente dá o devido valor. Isso porque a franquia Call Of Duty hoje não é tão adorada quanto antes, apesar do apreço do grande público e ainda quebrar recordes de vendas.

São diversos os fatores que devemos levar em conta ao falar do asco que alguns possuem com a franquia, mas, para mim, a saída do Vincent Zampella e Jason West da Infinity Ward explica muita coisa.

A presença dos dois na série explica muito do sucesso de Modern Warfare e experienciar novamente onde Titanfall 2 e Apex Legends existem é acompanhar o crescimento das habilidades deles enquanto desenvolvedores.

Dois elementos importantes para entender a revolução que o jogo representa são o cenário e o multiplayer.

Até então, todos os jogos grande de primeira pessoa recontaram inúmeras vezes causos da segunda guerra mundial e o gênero necessitava de algo novo. Ao introduzir a temática da guerra ao terrorismo, a movimentação ficou mais rápida por que o equipamento ficou mais leve, as armas não demoram para carregar e, com o avanço tecnológico, novas oportunidades abriram em questão de jogabilidade.

Com essa transição, a jogabilidade teve que se adaptar a modernidade e representou um modelo base para jogos de tiro atuais, o que me leva a falar do multiplayer.

Claro que a campanha tem seus méritos por criar personagens e uma história dentro desse universo moderno bélico, porém é bem datada. É muito desconfortável, principalmente com o clima político de hoje, experienciar um produto no qual os americanos são os grandes heróis e todos aqueles que apresentam uma ameaça são inimigos. Principalmente residentes do oriente médio e russos, os vilões da vez.

Não só isso mas, em certos momentos, fica extremamente difícil prosseguir: você não consegue distinguir os personagens no cenário, é confuso saber o posicionamento do inimigos e, muita vezes, você descarrega um pente sem necessidade, como se os oponentes fossem esponjas.

São questões bem intrínsecas a uma época, então é possível relevar. Por ser uma campanha, ela vai exigir coisas diferentes do jogador. Isso nos leva então ao multiplayer, que sabe lidar com essa jogabilidade com uma maestria exemplar.

Até então, jogos de tiro online em console eram uma realidade só para quem curtia um Halo. Em larga escala, o pessoal ainda trocava uns tiros no CS 1.6, até que o Modern Warfare traduziu e modernizou o CS para quem jogava no controle.

Não digo só em relação aos modos de jogos de desarmar bombas, mas também os mapas e a dinâmica das partidas. Particularmente não joguei nada além de team deathmatch e free for all, mas tinha esquecido totalmente o quão gostoso e frenético as partidas multiplayers podem ser. É você achar seu inimigo, atira, segue em frente, morre, renasce, é um ciclo rápido, o jogo não te prende e em instantes você está novamente na partida.

Somando isso a uma variedade boa de armas, as partidas são tensas, divertidas e frenéticas. Algo que que estava fazendo falta no espaço dos consoles e que tornou-se um molde para jogos seguirem.

É bom lembrar que estamos em 2019, o ano da monetização desenfreada nos games e o multiplayer aqui foi remodelado para atender as caixinhas de cosméticos. Sinceramente, não sei dizer muita coisa sobre isso porque é confuso, existem mais de um tipo de caixa e como ela te dá apenas itens que não atrapalham a jogabilidade, é fácil ignorar e seguir em frente.
Sinto que Apex Legends é o ápice da Respawn, um jogo feito por aqueles que passaram anos desenvolvendo jogos de tiro e sabem o que gênero precisa para seguir em frente. Modern Warfare é o primeiro passo para essa jogabilidade mais bem definida e direta, joga-lo hoje é voltar para tempos simples de experimentação e diversão.

Call Of Duty 4: Modern Warfare Remastered está disponível para PC, Xbox One e está de graça este mês na PlayStation Plus.